Uncategorized

4 coisas que nunca te contaram sobre o milho

Assim como a soja, o período de plantação da primeira safra do milho ocorre na maioria dos estados brasileiros entre os meses de outubro e janeiro. Por concorrer com a soja, a produção de milho costuma ter um número de área plantada inferior à segunda safra. Entretanto, neste ano observa-se uma tendência de aumento de área plantada para esta temporada, conforme o último Boletim da Conab divulgado na metade de novembro.

Nas regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste e nos estados de Roraima, Acre e Pará, os produtores se preparam para os últimos momentos do plantio do grão. Enquanto isso, outros estados do Brasil começam a se preparar para o solo receber as primeiras sementes em janeiro.

Para que a colheita do grão seja produtiva e o produto cresça com vigor, os produtores precisam tomar alguns cuidados especiais e adotar uma série de medidas a fim de garantir a saúde da sua plantação. Você sabe quais são? Confira algumas curiosidades sobre o cultivo do milho, desde a preparação do solo aos cuidados para o seu desenvolvimento e qualidade das culturas cultivadas:

01

 

1 – Sobre o solo

Para que o milho cresça saudável e tenha uma boa produtividade, o solo precisa estar fértil e bem drenado. O ideal é que a terra esteja com as quantidades adequadas de nitrogênio e matéria orgânica. Por isso esse grão se desenvolve melhor quando cultivado sobre a palhada de plantas de cobertura, uma vez que fica mais fácil de fixar o nitrogênio.

Além disso, torna-se importante destacar que o efeito da repetição de rotação da safra de milho-soja-milho pode ser prejudicial para o solo. Isso porque os restos vegetais produzidos pelo grão de inverno não cobrem o solo por inteiro, facilitando a erosão hídrica, o que aumenta a temperatura do solo e faz com que a água evapore com mais rapidez.

02

 

2 – Sobre diferentes cultivares

Você sabia que, de acordo com a Embrapa, estão disponíveis no mercado de sementes 478 tipos de cultivares de milho? As variações do grão são muitas: seja na forma, cor ou sabor. Por isso, não é recomendado que os produtores plantem dois cultivares de milho que florescerão na mesma época do ano, no mesmo local. Cultivares (tipos) diferentes devem permanecer a pelo menos 400 metros de distância uns dos outros.

Mas por quê? Porque ao contrário de um fruto, como o tomate, que sempre tem as características fenotípicas no cultivar da sua planta, o grão de milho tem as características fenotípicas determinadas pela fecundação que o gera, podendo ser muito diferente das características fenotípicas do cultivar de sua planta mãe. Por esse motivo, é possível encontrar espigas de milho que possuem grãos de várias cores diferentes na mesma espiga.

03

 

3 – Sobre a planta

O milho é exigente em nutrientes. Por isso, ao longo do seu ciclo de cultivo são necessárias várias adubações. Uma das maneiras para os produtores perceberem o momento de realizar uma nova adubação é verificar a folhagem da planta: se estão perdendo o vigor de sua cor ainda jovens é sinal de que é necessária uma nova adubação.

04

 

4 – Sobre os cuidados

Quem é produtor sabe do cuidado que a produção do milho exige já que as suas raízes são superficiais e podem ser facilmente danificadas, principalmente quando o assunto é o controle de plantas invasoras. A incidência de ervas daninhas costuma ser pequena, por isso o cuidado com a produção exige capina manual após a sua germinação.

Além disso, a planta tende a sofrer graves ataques de insetos e pragas: a lagarta-do-cartucho, a lagarta-da-espiga e as famigeradas vaquinhas, que consomem toda a estrutura da planta e fazem com que a mesma venha a definhar lentamente. Mais uma vez, o produtor observa esses ataques pela folhagem das plantas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *