Armazenagem e Cia

Os 7 pecados na armazenagem de grãos

Cyclone on the field. Beautiful natural landscape in the summer time

Você sabia que a produção de grãos no Brasil ultrapassa a marca dos 200 milhões de toneladas por ano? (Estima-se que 100 milhões de toneladas sejam apenas de soja.) Recentemente, falamos neste post que o investimento em armazenagem se torna fundamental para o setor agrícola.

Entretanto, de nada adianta investir na armazenagem de grãos se o processo não é feito da forma correta. Afinal, a qualidade do produto depende, principalmente, da adequação de cada etapa ao longo de todo o período em que o grão ficará “descansando” antes de ser precificado.

Farmer holding a dry and shelled coffee beans

1 – UMIDADE

O excesso de umidade pode causar prejuízos na comercialização de grãos como soja e milho. Isso porque a alta umidade pode resultar na fermentação e na deterioração dos grãos. A consequência disso são perdas no valor de venda e prejuízos na comercialização da sua produção. Indica-se que o produto seja armazenado com um teor de umidade de 13%, ou um pouco abaixo no nível usual de comercialização (14%).

2 – IMPUREZAS

Impureza é a presença de matéria estranha que acaba se misturando ao grão que será armazenado, como fragmentos de grãos e partículas, cascas, palha, folhas, pedriscos e terra. No meio disso, fungos e pragas encontram o ambiente ideal para se desenvolver. A consequência é a perda do grão por deterioração e a possibilidade de ter a eficiência dos sistemas de aeração comprometida.

3 – INFILTRAÇÃO

A infiltração de água da chuva em silos, por conta de frestas e da não impermeabilização, é responsável por grandes prejuízos ao produtor rural, pois a umidade gera a perda de toneladas de grãos de milho, soja, arroz, entre outros grãos que possam estar armazenados, e a corrosão do silo (ferrugem). Além disso, as frestas e pequenas aberturas nos silos podem facilitar a entrada de pequenos insetos e pragas. Por esta razão, os silos da Kepler Weber são fornecidos com vedações em todas as uniões, e procedimentos de montagem específicos que asseguram a impermeabilidade do equipamento.

iStock-815712236

4 – CALOR

Tão importante quanto controlar a umidade é cuidar da temperatura interna dos silos. Quando elevada, ela pode facilitar o aparecimento de pragas, além de levar os grãos a se deteriorarem. Por isso, é importante verificar qual a temperatura mais adequada para cada tipo de grão.

A recomendação, hoje, é de manter os grãos mais frios durante a primavera e o verão. O motivo para que a temperatura de armazenagem seja mais baixa é que a partir dos 20ºC aumenta a infestação de insetos e há crescimento de mofo. Além disso, temperaturas abaixo dos 10ºC fazem com que os insetos fiquem dormentes

sugar storange industry factory

5 – MISTURAR OS GRÃOS

Misturar grãos velhos e de safras antigas pode contribuir, também, na contaminação de insetos-pragas e de outras doenças que podem comprometer a qualidade do grão. É recomendado que o armazenamento seja feito em estruturas vazias e que tenham passado por uma higienização geral, e que nunca se misturem grãos novos com velhos.

Além disso, os produtos armazenados de safras anteriores que estejam infestados com insetos devem ser mantidos separados, além de serem expurgados com inseticida fumigante (fosfina), para eliminação de todos os estágios de vida (ovos, larvas, pupas e adultos).

6 – ABANDONO

Um ou dois insetos podem virar uma grande infestação em poucas semanas. Além disso, qualquer aumento na umidade do produto pode ser sinal de um grande problema. Por isso, é importante checar semanalmente os grãos armazenados. Isso permite que diante de qualquer imprevisto você tome medidas corretivas e não precise lidar com grandes problemas.

grain bins at sunset

7 – NÃO REALIZAR A ARMAZENAGEM CORRETAMENTE

Parece óbvio dizer isso, mas a armazenagem de grãos é um processo que exige cuidado e responsabilidade do produtor. Só assim é possível garantir uma produção muito mais rentável e valorizada.

Lembre-se de que o processo pode se tornar ainda mais fácil, proveitoso e eficiente quando você tem equipamentos de qualidade. Você pode conferir as nossas 8 dicas de como armazenar os grãos a longo prazo neste link!

Aproveite o Plano Safra para investir em equipamentos de qualidade. Acesse este link e saiba mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *