Kepler em foco

Frente à crise, observam-se melhoras no setor de pós-vendas

O clima instável da economia brasileira levou muitos agricultores a adiarem a compra de novas máquinas e implementos, e decidirem por dar mais atenção à manutenção desses equipamentos. Assim, observou-se, entre 2014 e 2016, o crescimento da demanda de serviços de pós-vendas. No caso dos equipamentos que compõem o sistema de armazenagem de grãos não foi diferente. Os juros elevados e a redução da linha de crédito para o Programa de Construção e Ampliação de Armazéns (PCA) agravaram ainda mais a crise na armazenagem. Durante o período de 2014 a 2016, foi constatado um encolhimento de cerca de 60% no setor. Por esse motivo, o produtor começou a fazer o melhor uso possível dos equipamentos que ele já possuía.

 

Dessa maneira, o trabalhador rural passou a olhar com mais cuidado para a parte de manutenção de máquinas de limpeza, secadores e distribuidores, com o intuito de ter um melhor fluxo nas unidades de armazenagem. Para a Kepler Weber, líder no mercado, essa área ainda representa apenas 10% do seu faturamento. Conforme a entrevista publicada pelo jornal O Estado de São Paulo, com Olivier Colas, vice-presidente e diretor da Kepler Weber, o objetivo é investir no crescimento deste segmento, com disponibilidade de produtos e encurtamento dos prazos de entrega.

 

“Abrimos agora um centro de distribuição em Goiás para nos aproximar dos clientes acima de Brasília”, acrescentou Colas. Os outros pontos de estoque de peças da Kepler ficam nas fábricas de Panambi (RS) e de Campo Grande (MS). A empresa líder no mercado já identificou sinais de melhoras nos pedidos no último semestre.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *