Dicas

El Niño: o que você precisa saber

Cyclone on the field. Beautiful natural landscape in the summer time

Os institutos de meteorologia do Brasil e do mundo já avisam sobre as possibilidades cada vez maiores da ocorrência de um El Niño. Se isto se configurar, a previsão é que a partir de setembro o fenômeno passe a atuar no Brasil, sendo um momento de alerta para os produtores que estarão iniciando o plantio de grãos como soja, milho, arroz e feijão para as safras de 2018/2019.

O El Niño é caracterizado pelo aquecimento das águas da superfície do oceano pacífico, acarretando em mudanças da atmosféricas. De acordo com o site Notícias Agrícolas, em 2015, por exemplo, um grande evento de El Niño prejudicou as produções de cacau, chá e café em toda a Ásia e África, além de causar o inverno mais quente já registrado nos Estados Unidos. No Brasil, este evento ocorre em três padrões diferentes, conforme a região:

Tractor in sunset light

- Região Norte e Nordeste: falta de água.

As precipitações irregulares podem causar o encurtamento na janela de semeadura. O regime instável pode trazer graves problemas, especialmente para as regiões onde a segunda safra é importante.

- Região Sudeste.

Chuvas pouco acima do normal durante todo o período da primeira safra na metade sul do estado de São Paulo, Oeste de São Paulo e também no Triângulo Mineiro. Na região norte de Minas Gerais, o problema deve ser a falta de chuvas. O calor é esperado para todas as regiões do Sudeste ao longo da safra, aumentando a perda de água devido às altas taxas de evapotranspiração.

storm over the fields

- Região Centro-Oeste: chuvas irregulares.

Maior irregularidade do regime pluviométrico, com atraso do início da estação chuvosa, e volumes abaixo do esperado. Em algumas localidades, no entanto, pode ser observado o excesso de chuvas, o que impacta na qualidade do grão e pode ocasionar perda de áreas inteiras.

- Região Sul: excesso de chuvas.

Chuvas excessivas podem afetar o trigo, no RS, por exemplo, e demais culturas nos três estados. A alta umidade e calor também aumenta a pressão por doenças, o que reforça a necessidade de aplicações preventivas e eleva o custo de produção.

Dessa forma, é importante entender que o El Niño deve manter as chuvas estacionadas no Rio Grande do Sul. Nos outros estados do Sul e Sudeste podem haver precipitações irregulares.

Sunrise over field

A informação é a melhor saída.

De acordo com o Canal Rural, as previsões indicam que independente de o El Niño acontecer, as safras de 2018/2019 devem ser marcadas pela chegada antecipada das chuvas em setembro e, em outubro, serão testadas com a falta de água. Em Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, São Paulo e Triângulo Mineiro espera-se que as chuvas fiquem abaixo do normal de agosto a outubro e regularizem-se apenas em novembro, com possibilidade de volumes até acima da média.

Apesar das chances de ocorrência de um El Niño serem grandes, a previsão do tempo é sempre incerta. Entretanto, cabe a você, produtor rural, manter-se informado às possíveis mudanças climáticas. Em situações onde a força da natureza acaba sendo mais forte do que qualquer outra coisa, precisamos nos manter atentos e preparados para qualquer situação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *