Armazenagem e Cia

Armazenagem de grãos no Brasil: do problema à solução

13-06-thumb

O principal gargalo da cadeia produtiva nacional de grãos ainda está no setor de armazenagem. Descubra como o problema pode se tornar a solução para a recuperação do agronegócio brasileiro

As expectativas para o crescimento do agronegócio nos próximos anos são positivas. Durante palestra para a 25ª Agrishow 2018, o Ex-ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, declarou que o Brasil deve entrar em um novo ciclo de crescimento, que tende a ser sustentável, de longa duração, e sem os altos e baixos que caracterizaram as últimas décadas da economia nacional.

O cenário se torna ainda mais positivo quando os dados acerca da produção nacional de grãos são analisados. O relatório da CONAB para maio de 2018 mostrou que para esta última safra foi estimada a produção de 232,6 milhões de toneladas de grãos, com ganho de 1,3% em relação ao relatório do mês anterior. Além disso, a área plantada, estimada em 61,5 milhões de hectares cresceu 1,1% em relação ao ano passado.

Déficit de armazenagem no Brasil: um problema que ainda custa caro

Varieties of Grains Seeds and Raw Quino

Com o números cada vez maiores e as altas produções de grãos nas lavouras, é impossível fechar os olhos para um problema que vem sendo o principal gargalo do setor: o déficit de armazenagem, que representa, hoje, a perda de mais de 2 bilhões de reais por ano no mercado de grãos.

De acordo com estudos realizados no setor logístico, a perda na produção de grãos é considerável e ocorre em vários estados. No caso da soja, o estado de Goiás registrou perda de 0,933% e o Rio Grande do Sul 1,736%, enquanto o milho, em Mato Grosso, registrou perda de 1,766%. Por causa do baixo investimento em logística, o déficit econômico do segmento de grãos, no ano de 2015, foi maior que 2 bilhões de reais.

Não há dúvidas: o problema do Brasil em relação às perdas de grãos ainda é recorrente porque os investimentos em logística no setor não são realizados de forma correta. E investir em logística significa abranger toda a cadeia produtiva em diferentes situações: varejo, atacado, armazenagem e atividades portuárias e ferroviárias. Em relação à armazenagem, a FAO recomenda que a capacidade estática de armazenagem de um país seja igual a 1,2 vezes a sua produção agrícola anual.

Faça parte da solução.

Gathering his rewards from nature

Com uma armazenagem adequada, além de manter a qualidade dos grãos, você oferece condições para que eles se mantenham em boas condições para comercializar no momento certo, gerando mais lucratividade para o seu negócio.

A Kepler Weber sempre acreditou nos benefícios de uma boa armazenagem dos grãos, por isso, há três anos trabalhamos com o conceito de projetos de armazenagem inteligente, desenvolvido para garantir melhores resultados, com soluções focadas na preservação da qualidade dos grãos, economia nos custos de instalação e operação e segurança nos processos de armazenagem.

Além disso, o produtor brasileiro se mostra cada vez mais aberto para perceber a importância desta etapa em toda a cadeia produtiva de grãos. Devido aos altos custos de investimentos, uma saída é o conceito de união de produtores. Durante a Agrishow 2018, o superintendente comercial da Kepler Weber, João Tadeu Vino, falou sobre o assunto e usou o termo “condomínio” para se referir ao tema. “Dos condomínios existentes do Paraná, 80% foram fornecidos pela nossa empresa; é outro jeito de investir nessa área. Outra solução é ter um plano com o governo para zerar o déficit de estocagem, com financiamento e planejamento”, explicou.

Fontes: Agrishow, relatório de maio/2018 de produção de grãos divulgado pela Conab

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *