Dicas

AS 10 PIORES AMEAÇAS PARA A SUA PLANTAÇÃO DE SOJA

Rica em cálcio, ferro, zinco, fósforo e potássio, a soja é um alimento supernutritivo e um dos produtos de maior exportação no Brasil. De acordo com a consultoria de Carlos Cogo, para a área de cultivo de grãos de soja em 2018/2019 está previsto um aumento de 2,8%, representando o maior aumento de área em termos absolutos (971 mil hectares).

 

Estes dados colocam o Brasil como o segundo maior produtor de soja do mundo, com chances de subir para a primeira posição no próximo ano. Apesar disso, o sucesso dessa cultura no país não impede que ela seja atacada por dezenas de pragas anualmente. Por isso, é essencial que o produtor conheça as suas principais ameaças, a fim de evitá-las. Para ajudar, a Embrapa Soja realizou um levantamento listando as 10 piores pragas da sojicultora.

 

Abaixo, você terá acesso em ordem de periculosidade (da mais para a menos agressiva). Antes de ler, você só precisa lembrar de uma coisa: antes de aplicar qualquer método de controle de pragas é preciso fazer constantemente o monitoramento das lavouras, pois só assim é possível compreender o tamanho do problema.

As 10 piores pragas da soja

 

- Percevejo-marrom: ataca os grãos e vagens, causando a perda de rendimento e de qualidade da semente. O método de manejo para tratar envolve o controle químico.

 

- Lagarta-falsa-medideira: ataca principalmente as folhas da planta, perfurando-as e deixando apenas as nervuras centrais. O método de manejo para tratar envolve controle químico, biológico e soja Bt.

 

- Lagarta-da-soja: ataca principalmente as folhas da planta, perfurando-as e diminuindo a produtividade. O método de manejo para tratar envolve controle químico, biológico e soja Bt.

 

- Mosca-branca: ataca principalmente as folhas da planta, liberando uma substância que forma fungos e derruba as folhas. O método de manejo para tratar envolve controle químico.

 

- Percevejo-castanho-da-raiz: ataca as raízes da planta, sugando-as e afetando o seu rendimento, podendo causar a morte da planta. O método de manejo para tratar envolve controle químico, época de semeadura e tratar as sementes.

 

- Percevejo-barriga-verde: ataca os grãos e vagens, danificando os grãos, reduzindo tanto o rendimento quanto a qualidade do produto. O método de manejo para tratar é o controle químico.

 

- Corós: as larvas dos corós atacam as raízes da planta, deixando as folhas amareladas e murchas. O método de manejo para tratar envolve a época de semeadura e tratamento de sementes.

 

- Lagarta-helicoverpa: ataca todas as partes da planta (brotos, cotilédones, folhas, grãos e vagens) e age perfurando as folhas e se alimentando dos grãos e das  vagens. O método de manejo para tratar é o controle químico, biológico e soja Bt.

 

- Lagarta-das-vagens: ataca principalmente as folhas e vagens da planta, danificando-as e diminuindo a produtividade. O método de manejo para tratar envolve controle químico e biológico.

 

- Ácaros: atacam principalmente as folhas da planta, prejudicando a fotossíntese e o desenvolvimento delas. O método de manejo para tratar envolve controle químico.

 

 

Para mais informações, clique aqui.

 

Fonte: Canal Rural (Projeto Soja Brasil).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *