Relatorio Sustentabilidade - page 46

46
SOBRE ESTE RELATÓRIO / MENSAGEM DO PRESIDENTE / A KEPLER WEBER SEMPRE EVOLUI
/ GERANDO MAIS VALOR /
MELHORANDO A ORGANIZAÇÃO
/ RESULTADOS
RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE
2016
REMUNERAÇÃO E BENEFÍCIOS
Em 2016, o sistema de remuneração da Kepler
Weber foi composto de uma parcela fixa, paga
mensalmente e estabelecida conforme a
prática no mercado e região para cargo e função
especificados, somado a um amplo pacote
de benefícios: seguro de vida, plano de saúde,
previdência privada, auxílio-farmácia, vale-
alimentação, licença-maternidade/paternidade,
restaurante interno (Panambi e Campo Grande),
assistência odontológica (Panambi e Campo
Grande) e vale-transporte.
GRI G4-LA2
A Kepler Weber entende que cuidar do colaborador
também compreende assegurar o seu futuro, por
isso oferece a todos os seus profissionais um
planodeprevidênciaprivadadeadesãovoluntária.
A porcentagem da contribuição varia de 1% a 3%
de acordo com a faixa salarial do empregado. Em
casos de desligamento, o colaborador tem direito
ao resgate, mediante regras estabelecidas em
contrato.
GRI G4-DMA: DESEMPENHOECONÔMICO |G4-
EC3.
A variação do salário mais baixo pago pela
empresa em comparação ao salário mínimo
regional é maior, tanto para homens como para
mulheres, nas unidades fabris de Panambi e
Campo Grande, sendo 103% e 117% superior, nas
respectivas cidades.
GRI G4-EC5
Os salários praticados pela Kepler Weber
seguem a Política de Remuneração que não
possui desigualdades significativas entre os
valores pagos a homens e mulheres, conforme
quadro. Há alguns cargos em que as mulheres
recebemmais, e vice-versa, porém, as diferenças
apresentadas não estão relacionadas ao gênero,
mas aos diferentes níveis de senioridade dos
colaboradores, sua categoria funcional e a
realidade de remuneração regional de cada
unidade.
GRI G4-LA13
MELHORANDO A ORGANIZAÇÃO
GRI G4-DMA: PRESENÇA NO MERCADO | G4-DMA:
EMPREGO |G4-DMA:IGUALDADEDEREMUNERAÇÃO
ENTREMULHERES E HOMENS
VARIAÇÃO DA PROPORÇÃO DO SALÁRIO MAIS BAIXO, DISCRIMINADO POR GÊNERO, COMPARADO AO SALÁRIO-MÍNIMO LOCAL EM UNIDADES OPERA-
CIONAIS IMPORTANTES, EM 2016
GRI G4-EC5
LOCAIS
SALÁRIO MAIS
BAIXO (HOMEM
– R$)
SALÁRIO-MÍNIMO
(R$)
VARIAÇÃO DE
SALÁRIOS EM
PORCENTAGEM
(HOMEM)
SALÁRIO MAIS
BAIXO (MULHER
– R$)
SALÁRIO-MÍNIMO
(R$)
VARIAÇÃO DE
SALÁRIOS EM
PORCENTAGEM
(MULHER)
PANAMBI
1.234,71
1.200,28
3%
1.234,71
1.200,28
2,87%
CAMPO
1.026,79
880
17%
1.026,79
880
16,68%
Obs.:esse indicadorcontemplaasunidadesfabrisdePanambiedeCampoGrande,devidoaoexpressivonúmerodecolaboradores.oescritóriodeSãoPaulopossuiumpequenonúmero
deprofissionaisadministrativose,portanto,umarealidadedecargosesaláriosdistintadeunidadesfabris.
1...,36,37,38,39,40,41,42,43,44,45 47,48,49,50,51,52,53,54,55,56,...87
Powered by FlippingBook